segunda-feira, 3 de abril de 2017

Acordai Sacerdotes! Ml 02: 01, 02

Agora, ó sacerdotes, este mandamento é para vós. Se não o ouvirdes, e não propuserdes no vosso coração dar honra ao meu nome, diz o Senhor dos Exércitos, enviarei a maldição contra vós, e amaldiçoarei as vossas bênçãos. Sim, já as tenho amaldiçoado, porque vós não propondes isso no coração.



Esta palavra é muito atual, vemos principalmente na mídia, muitos sacerdotes (Pastores, Bispos, Missionários...), que têm capturado a glória que é devida a Deus, ou seja, querem a glória que deveria ser de Deus para si, são estrelas em um show, e nada mais.
      Nós não somos os autores da obra, somos apenas as ferramentas, mas muitos não conseguem compreender isso, uma ferramenta defeituosa produz um trabalho ineficaz, assim, as pessoas não são levadas a adorar a Deus, de fato e de verdade, são envolvidas em um engodo, são apenas massa de manobra em um projeto humano, mesquinho e tirano, Deus não está neste negócio.
      Se de um lado há Sacerdotes usurpadores, por outro há um público conivente e ou acomodado, sim, pois mesmo em uma igreja conduzida por um usurpador, todos estão com a bíblia nas mãos, ora, você não é obrigado a aceitar tudo, de fato, quando você se dedica a palavra de Deus e a oração, cria um vínculo de intimidade com o Espirito Santo, e o Espírito te incomoda quanto ao que está errado!
      Quando você identifica um erro grave em uma instituição religiosa, e permanece nela, deixa de ser vítima para ser cúmplice, claro que onde há pessoas há erros, uma igreja não é perfeita, pois as pessoas que a compõem não são, mas há erros que são heréticos e profanos, estes são erros graves e inaceitáveis, conviver com eles é ser réu do mesmo juízo.
      Acordem Sacerdotes, muitos são levados pela vaidade, e quando se dão conta, estão longe da verdade, Deus está disposto a perdoar.
      Quando um Sacerdote volta atrás de seus maus caminhos, Deus o perdoa como perdoa a qualquer um; estamos vivendo os últimos tempos, muitos falsos profetas estão se levantando, mas muitos Sacerdotes que estão em um mau caminho, se deixaram levar por algum erro do coração, e não estão perdidos, a estes o Senhor adverte que voltem ao caminho da verdade; mas aos que de fato tomaram uma postura usurpadora, Deus diz que transformará suas bênçãos em maldições.
       Há muitas pessoas que têm vivido uma ilusão, e têm dificuldades para aceitar a verdade, os líderes mesmo usurpadores podem ser muito carismáticos e geralmente são.
      Amados, se você está vivendo uma ilusão, acorde, Jesus está voltando, Sacerdotes acordem, Jesus está voltando, no final, somente a verdade prevalecerá.


Pr Adriano Cunha
     




terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Quem habitará no teu tabernáculo? Sl 15

Senhor, quem habitará no teu tabernáculo? Quem morará no teu santo monte? Aquele que anda em sinceridade, e pratica a justiça, e do coração fala a verdade; aquele que não difama com a língua, nem faz mal ao seu próximo, nem contra ele aceita nenhuma afronta; aquele a cujos olhos o réprobo é desprezado, mas que honra os que temem ao Senhor; aquele que, mesmo que jure com dano seu, não muda; aquele que não empresta o seu dinheiro com usura, nem aceita suborno contra o inocente. Quem faz estas coisas nunca será abalado.


Este salmo começa com duas perguntas: Senhor, quem habitará no teu tabernáculo? Quem morará no teu santo monte?  E prontamente, surge a resposta, que está nos demais versículos, estes versículos descrevem como deveria ser o crente; mas será que este é o perfil dos crentes que vemos hoje na maioria de nossas igrejas? Não, creio que não.
      Há tantas escaramuças, tratos escusos, mentiras, sede de poder; muitos se esquecem do verdadeiro propósito da igreja como agência do céu, e a usam a seu bel prazer, para satisfazer as suas mesquinhas ambições; pessoas que têm apenas uma visão terrena, são apegadas as honrarias deste mundo, que querem ser vistas pelos Homens, frias e sem amor. Estas pessoas vão habitar no tabernáculo de Deus? Vão morar no seu santo monte?
     Hoje da mesma forma que a maioria das igrejas hodiernas não podem dizer que não têm nem ouro e nem prata, também não podem dizer: Levanta e anda em nome de Jesus. Isso porque muitas igrejas estão humanizadas, não se submetem mais a vontade do Espírito Santo, marginalizam os seus profetas e limitam seus pregadores. Quem não segue a bula, não fala, quem não segue a bula é rebelde.
      Igrejas moldadas para o Homem, que se adaptam ao querer no Homem, que estão sujeitas a vontade do Homem, estas igrejas têm por senhor o Homem, e não vão morar no céu.
     Este salmo nos faz pensar: De que lado nós estamos? Do lado da igreja humana que serve ao Homem, ou do lado da igreja santa que serve a Deus? Só dizer que está do lado da igreja santa, não é o suficiente, pois a fé, sem as obras é morta, ou seja, crer que a igreja santa está certa e não viver em santidade não adianta. Tiago o Apóstolo disse claramente, que crer e não fazer não adianta nada (Tg 02: 17).
      Você já percebeu, que quando lemos a bíblia, sempre somos impelidos a escolher um lado? O trecho bíblico que lemos, claramente nos mostra dois lados. É fácil identificar o lado da verdade, mas, o enganoso coração humano tende a nos trair, ninguém é perfeito, sim, somos pecadores, o que esta palavra nos mostra é que, mesmo imperfeitos, podemos escolher o caminho da verdade, podemos habitar no tabernáculo de Deus, e morar no seu santo monte.

Pr Adriano Cunha

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Será difícil obedecer? 2 Rs 05:13

Chegaram-se a ele os seus servos, e lhe disseram: Meu pai, se o profeta te houvesse indicado alguma coisa difícil, não a terias feito?



O passagem do Profeta Eliseu e o Capitão dos Exércitos do rei da Síria Naamã é uma passagem muito conhecida (2 Rs 05); vemos que Naamã era um homem digno e verdadeiro, mas, era acometido de lepra (hanseníase), nos tempos bíblicos, a lepra era uma sentença de morte, pois não havia cura, quem possuía lepra era considerado imundo.
      Imagine um homem tão importante, acometido de tamanho mal, era um transtorno tanto para ele, como para o seu senhor o rei; o rei não desejava abrir mão de um servo tão valoroso, mas a lepra era de fato algo que lhe afastava; uma doença que mata aos poucos, e na sua forma mais agressiva, mutila as suas vítimas.
      A mulher de Naamã ouvira de sua serva hebreia, que em Israel havia um profeta, um homem de Deus que poderia curar seu marido; quando ela participou esta notícia salvadora ao seu marido, ele logo se prontificou a buscar a solução. Mas, ao chegar a Israel, foi lhe pedido por parte do profeta algo relativamente pequeno, deveras  insignificante, uma pequena prova de submissão e humildade; o grande chefe dos exércitos da Síria, deveria mergulhar sete vezes nas águas não muito atraentes do rio Jordão, e então, seria curado.
      Naamã se indignou, e ia abandonando a missão, quando seus servos (seus oficiais, que o respeitavam e amavam), lhe disseram: Isso é fácil meu senhor, se fora algo difícil não farias? Naamã provavelmente apoiado no amor dos seus oficiais, venceu o orgulho, se inclinou e mergulhou, e quando emergiu das águas pela sétima vez, estava são.
      A lepra do pecado tem mutilado muitos Homens valorosos, sim, são muitas vezes as pequenas coisas do dia a dia que têm nos enfermado, o orgulho de Naamã quase o vez desistir, mas ele tinha ao seu lado pessoas que o amavam. Quantas vezes Deus tem nos pedido pequenos sacrifícios, para nos livrar de grandes males? Deus nos pede pequenas coisas, mas tem que ser do jeito Dele e não do nosso, as vezes queremos mergulhar nos nossos rios, que aos nossos olhos são melhores, mas é no rio de Deus que está a cura; Deus tem colocado ao nosso lado pessoas que nos admiram, que nos amam, para dizer, se submeta a vontade de Deus, é fácil não é difícil, estamos aqui ao seu lado, mergulhe no rio de Deus, seja curado.
      Deus não quer desistir de nós, mas a lepra espiritual tem aberto um abismo entre nós e Deus, devemos nos purificar das pequenas coisas que são um transtorno para Deus. Como as pessoas olhavam para Naamã e pensavam: Que homem maravilhoso, se não fosse a lepra. Assim as pessoas olham para nós e dizem: Que pessoa maravilhosa, se não fosse...
      O Senhor te pergunta agora: É difícil obedecer? Lembre-se, Deus sempre coloca pessoas ao seu lado para te apoiar apesar de seus defeitos. Então, é difícil obedecer?

Pr Adriano Cunha

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Foque no que é superior Ef 05: 13-18

Mas todas as coisas manifestas pela luz tornam-se visíveis, pois é a luz que a tudo manifesta. Pelo que diz: Desperta, ó tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te iluminará. Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios, remindo o tempo, porque os dias são maus. Pelo que não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor. E não vos embriagueis com vinho, em que há devassidão, mas enchei-vos do Espírito,


Observando este texto, o Espírito Santo me despertou para o que de fato Paulo quis transmitir com ele; Paulo mostra que quando estamos focados em Deus, nos é desvendada a verdade, a luz da verdade que emana de Cristo, nos tira das trevas da ignorância humana, sim, o homem natural está morto em suas teorias, seu sistema de valores e sua sociedade equivocada.
      A verdadeira sabedoria só é manifesta através da luz da verdade, e esta luz é Cristo o Filho de Deus bendito, muitos crentes têm andado como néscios ou seja, como tolos, pois embora compreendam a Cristo como seu único e suficiente salvador, ainda andam em trevas, envolvidos com os valores e a realidade torpe deste mundo; não devemos ser insensatos, mas compreender qual é a vontade de Deus, e a vontade de Deus é que vivamos algo superior. A vontade de Deus é que tenhamos uma mente superior, não presos as migalhas deste mundo, mas, que sentemos a mesa do banquete da sabedoria e da compreensão.
      Quando Paulo fala que não devemos nos embriagar com vinho, mas, nos encher do Espírito, ele fala algo muito além da matéria, Paulo fala que devemos buscar uma satisfação superior, só encontrada por meio de nossa comunhão com o Eterno (se encher do Espírito), e não devemos nos contentar com a pseudo alegria que as coisas materiais nos proporcionam (vinho).
     Sim, os dias são maus, vivemos tempos de trevas, devemos aproveitar nosso tempo, focando no que é santo, pois afinal, não somos cidadãos deste mundo, mas sim, cidadãos do céu; como crentes, devemos viver algo superior, espiritual e maravilhoso, não devemos nos apegar a este mundo, e sim viver já neste mundo com a compreensão que não pertencemos a ele, nossos valores são outros, nosso foco é outro, nosso Senhor é outro.

Pr Adriano Cunha

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Volta ao Primeiro amor AP 02: 02-04

Conheço as tuas obras, e o teu trabalho, e a tua perseverança, e que não podes suportar os maus, e que puseste à prova os que se dizem apóstolos e não são, e os achaste mentirosos. Tens perseverança, e por causa do meu nome sofreste, e não desfaleceste. Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu primeiro amor,


Como os crentes de Éfeso, nós hoje temos a convicção de que Jesus Cristo é o Senhor, de fato trabalhamos na obra de Deus, somos perseverantes e firmes, buscamos ter conhecimento bíblico e discernimento espiritual para identificarmos os falsos profetas, nos portamos valentemente diante da perseguição, realmente, a igreja hodierna é madura e esclarecida. mas, nos falta algo, e o que seria?
     O dia a dia tem nos deixado sintéticos, sim é verdade que nos tornamos letrados, mas também legalistas, agimos bem ao cumprir nossas tarefas, mas ficamos frios e mecânicos, a modernidade nos deu asas, mas também nos robotizou. Hoje a igreja tem muita prata e muito ouro, mas já não consegue dizer: Levanta e anda em nome de Jesus. Meu Deus, como saímos desta? Creio que a resposta é simples, perdemos a paixão, deixamos o primeiro amor, se você ler o versículo 05, verá o conselho do Senhor que diz: Lembra-te de onde caíste! Arrepende-te, e pratica as primeiras obras...
      Devemos nos arrepender de nossa frigidez e de nossa inércia, e voltamos as primeiras obras, as quais realizávamos com simplicidade, humildade e paixão, voltar aquela época em que tudo era maravilhoso e sobrenatural, e deixar de sermos tão críticos, arrogantes e déspotas; buscar acima de tudo ter comunhão com Deus e não simplesmente ter a convicção de sua existência e senhorio sobre nós. Devemos viver o evangelho e não somente observá-lo.
      O que Deus quer de nós é que voltemos ao primeiro amor, as primeiras obras, feitas com paixão, pois Ele sabe que a mornidão nos levará a morte (Ap 03: 15, 16).
      Amados, voltemos ao primeiro amor, pois os dias são breves e logo o Senhor voltará, assim, devemos viver o evangelho de Cristo em sua plenitude, com simplicidade e paixão.

Pr Adriano Cunha
   

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

A supremacia do amor Lc 15: 11-13

Jesus continuou: Certo homem tinha dois filhos. O mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me pertence. E o pai repartiu os bens entre os dois. Poucos dias depois, o filho mais novo, ajuntando tudo, partiu para uma terra longínqua, e ali desperdiçou os seus bens, vivendo dissolutamente. (leia Lc 15: 11-32).



Em certa ocasião, Jesus ensinava em público, e os cobradores de impostos e pecadores vinham a Ele para escutar; por sua vez, os fariseus e escribas o criticavam, pois dava atenção aos pecadores (Lc 15: 1, 2). Foi neste momento que em uma de suas parábolas, Jesus mexe com os sentimentos mais íntimos, falando de família e filhos; a parábola do filho pródigo mostra a supremacia do amor, do perdão do amor abnegado de um pai por seu filho, nesta parábola, um certo homem tinha dois filhos, um deles decidiu pegar a sua parte da herança e partindo para uma terra distante a gastou na esbórnia, fazendo pouco caso do esforço de seu pai e de seu irmão mais velho.
      Jesus sabia que naquele tempo não havia muita segurança financeira, os bens eram primordiais para garantir um futuro mais cômodo e digno, pois não havia aposentadoria ou qualquer tipo de auxílio por parte do governo, desperdiçar o que se tinha, não era apenas falta de sabedoria, mas, uma agressão contra a sua família, podendo levar a todos a miséria.
      Veja que o erro não estava no pai, pois ele havia ensinado apropriadamente ambos os filhos, fato este que seu filho mais velho era prudente e responsável, a falta de amor a família era algo deliberado do filho mais jovem, assim este era merecedor de todo mal que lhe poderia sobrevir.
      Uma vez tendo desperdiçado todos os seus bens, o filho mais jovem cai em desgraça; ele estava em uma terra estrangeira, sem dinheiro, sem amigos, sem alguém que o ama-se pelo o que ele era, e não pelo que ele tinha, chegou a uma situação deplorável, tendo que cuidar de uma criação de porcos; para o hebreu o porco era um animal imundo, imagine aquele jovem hebreu, não só cuidando de porcos, mas desejando comer a comida dos porcos!? Ele não só havia chegado ao fundo do poço, mas, havia se atolado na lama por todos os aspectos possíveis.
      Mas, quando o jovem estava para jogar a toalha, algo dentro de si o desperta, ele pensa: Ora, meu pai é um homem justo e bom, sei que fracassei como filho, como alguém que deveria zelar pela família, mas, meu pai há de agir com misericórdia para comigo, pelo menos me tratará como um de seus empregados. Esta declaração, mostra o tipo de Homem que seu pai era.
      Tendo ele voltado a casa de seu pai, foi recebido com amor e compaixão, mesmo sob as críticas do zeloso e justo filho mais velho, seu pai mostra a supremacia do amor, amor que excede qualquer entendimento humano; aquele filho havia ferido profundamente o seio de sua família, mas era um filho, que estava perdido e foi achado, estava morto e reviveu (Lc 15: 32); e quantas vezes ofendemos a Deus? Somos ingratos, irresponsáveis e indignos, mas somos filhos, e Deus o Pai, com a supremacia de seu amor, sempre espera que voltemos a traz.

Pr Adriano Cunha
   

sábado, 23 de julho de 2016

Ninguém é uma ilha Ec 04: 09-12

Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho: Se um cair, o outro levanta o seu companheiro. Mas ai do que estiver só, pois, caindo não haverá quem o levante. Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão. Mas um só como se aquentará? Se alguém quiser prevalecer contra um, os dois lhe resistirão. O cordão de três dobras não se quebra tão depressa.



Quantas vezes nos decepcionamos com alguém nesta vida? Isso é verdade, mas, não é por que sofremos alguma frustração que devemos condenar toda humanidade; existem pessoas que vem para somar em nossas vidas, pessoas boas que querem tão somente estar conosco, o brilho desta realidade não pode ser ofuscado pela mancha de alguns que têm um caráter mal, não podemos nos isolar de todos por conta de pessoas que andar em trevas, mas sim, buscar somar forças com os que andam na luz.
      Ninguém é uma ilha, viver só te enfraquece, você vira alvo fácil para Satanás; pois a vontade do diabo é que você esteja ilhado em suas frustrações rodeado de um mar de lágrimas, o inimigo nunca quer ver você bem, ele é sujo é sagaz, e busca de todas as maneiras te desgarrar do rebanho. Lembre-se: Uma ovelha desgarrada do rebanho é vulnerável  demais!
      Salomão disse que na multidão de conselheiros há segurança (Pv 11: 14-b), mas alguém só se aconselhará com quem? Certamente não estará revestido da armadura de Deus, e sim a merce das astutas ciladas do diabo (Ef 06: 11).
     Certa vez ouvi um sábio homem de Deus dizer: Todos precisamos de conselhos. Quem anda só, não é aconselhado por ninguém; você não é auto suficiente, você precisa de amigos, é necessário abrir a guarda, vencer antigas mágoas e deixar que alguém participe de sua vida; alguém que lembre de você, que leve seu nome a Deus em oração, que te dê a mão quando cair, que lhe empreste o ombro para chorar, que te dê ouvidos quando precisar desabafar, é por que não, que te segure pelos ombros e te sacuda para te despertar, sim, meus filhos, ninguém é uma ilha.

Pr Adriano Cunha